Otimize a relação com seus fornecedores e qualifique suas operações de Logística Inbound, com organização e agilidade a partir da automatização de processos relacionados com recebimento de carga.

Acompanhe indicadores de desempenho logístico e eleve o nível de suas operações de Logística Outbound com a integração de processos e automatização da troca de informações para maior visibilidade e eficiência de sua gestão.

Obtenha dados de suas vendas no varejo e de distribuidores para aumentar vendas, reduzir rupturas e perdas com informações compartilhadas para estruturar seus processos e auxiliar seu gerenciamento.

Aumente a sua demanda de transportes e seja encontrado por Embarcadores de todo o país.

Facilite a comunicação entre sistemas de gestão e diferentes bancos por meio da transferência de arquivos de forma ágil, íntegra e segura.

    Um sistema capaz de atender os processos de negócios de seus clientes empresariais sem necessitar o investimento em desenvolvimento de sistemas internos.

    O PagPlan é uma solução que permite o pagamento das principais contas de concessionárias (como água, luz, gás, etc.) e DETRANs: utilizando o cartão de crédito como meio de pagamento.

      O EDI Business é uma solução altamente customizável para gestão operacional e estratégica de arquivos.

      O EDI Enterprise oferece uma infinidade de recursos de intercâmbio de informações baseado em um conjunto de regras de envio e recepção, múltiplos protocolos de comunicação, além de topologia altamente flexível.

      Inovação e tecnologia aplicados a emissão, recebimento e armazenamento de documentos fiscais eletrônicos.

      Tecnologia para conectar transportadoras e embarcadores com inteligência e compliance.

      Blog

      Documentos Fiscais

      Adaptando-se ao fim do Emissor gratuito do CTe

      6 anos atrás - por:

      As Secretarias da Fazenda estaduais (SEFAZ) disponibilizaram, durante anos, um emissor gratuito para que as empresas realizassem a emissão do CTe (Conhecimento Eletrônico de Transporte) e da NFe (Nota Fiscal Eletrônica). Neste ano, porém, foi anunciado o fim do emissor gratuito do CTe e da NFe, a partir de 01 de janeiro de 2017.

      O sistema não receberá mais atualizações, o que pode gerar problemas para quem continuar a utilizá-lo. A notícia deixou alguns empresários preocupados, pois muitas empresas utilizavam o sistema da SEFAZ para a emissão de seus documentos e agora precisam buscar uma alternativa para fazê-lo.

      Para que essa mudança não gere muitos contratempos para a sua empresa, criamos este post. Leia até o fim e saiba o que você deve fazer para se adaptar:

      Escolha uma boa tecnologia para o seu negócio

      Para continuar a emitir o CTe, você precisará adquirir um sistema que esteja preparado para realizar essa emissão. Antes, claro, é necessário conhecer os sistemas disponíveis e escolher o que melhor se encaixa no perfil do seu negócio.

      Caso não encontre nenhuma opção que te atenda, há também empresas de software que personalizam um sistema conforme as suas necessidades. Atualmente, existem no mercado diversos tipos deles, o que torna possível encontrar uma opção mais econômica de um software exclusivo, que não precise de um alto investimento.

      Dê preferência para um sistema multifunções

      Uma boa alternativa é adquirir um sistema mais robusto que também realize a gestão do negócio, centralizando e integrando informações. Quando o assunto é logística, as empresas optam por ferramentas conhecidas como TMS (do inglês Transportation Management System ou Sistema de Gerenciamento de Fretes).

      Com um sistema desse tipo você terá, em apenas uma ferramenta, cadastros unificados, controles financeiros, emissão dos CTe e do manifesto de cargas, controles internos da sua frota de veículos, indicadores de desempenho, rastreamento de coletas e entregas, troca eletrônica de dados com seus clientes, entre outros.

      Entenda que o fim do emissor gratuito do CTe pode ser uma vantagem

      Mudanças sempre geram um certo estresse, ainda mais quando se trata de obrigações fiscais. Mas o fim do emissor gratuito do CTe não tem só o seu lado negativo. Se for encarado como uma oportunidade, ele pode ser muito benéfico para a sua empresa.

      Com a implantação de um sistema de gestão completo — em vez de apenas um software para emitir o CTe — você não terá mais problemas com processos manuais e informações armazenadas em diferentes locais. Os processos serão automatizados, existirá maior segurança nas informações e ainda uma melhora na organização destas, levando a um aumento de produtividade.

      Uma boa ferramenta de gestão pode acabar com erros e retrabalhos, o que ocasiona uma redução de custos. E vai sobrar tempo para você se dedicar a decisões estratégicas, com controle dos dados e facilidade de acesso a números para tomada de decisões.

      Gostou de saber como o fim do emissor gratuito do CTe pode ser uma oportunidade de otimizar alguns processos? Para ficar por dentro de outros conteúdos semelhantes, assine a nossa newsletter e receba textos como este direto na sua caixa de e-mail!

      Por:
      eSales
      do autor

      Comentários sobre este post