O que é levado em conta no cálculo do frete dos Correios?

O que é levado em conta no cálculo de frete dos correios

Atualmente, o mercado demanda profissionais de logística cada vez mais eficientes e com habilidades e conhecimentos diversos. O cálculo do frete dos Correios, por exemplo, é um fator que precisa ser dominado por tais indivíduos, principalmente por trazer mais economia e eficiência à empresa.

Existem algumas variáveis que influenciam no valor final do frete e, por isso, todo negócio que utiliza os serviços dessa empresa pública deve compreendê-las, a fim de definir o custo de suas entregas sem ter prejuízos ou sobrecarregar seus clientes.

Este conteúdo foi elaborado pensando nisso. Com ele, você vai conhecer todos os aspectos que são levados em consideração no cálculo do frete dos Correios e, assim, aprender a definir com exatidão o custo final de suas encomendas.

Fique atento e continue com a leitura!

Por que é importante definir corretamente o custo do frete?

O consumidor contemporâneo é, de modo geral, um indivíduo mais complexo. Ele deixou de manter o foco apenas no preço do produto e passou a ser mais crítico, seletivo e exigente. Com isso, torna-se ainda mais relevante que as empresas sejam transparentes, responsáveis e ofertem produtos e serviços de qualidade.

Nesse contexto, a entrega dos produtos pode ser um fator determinante para o sucesso de um negócio, seja em razão dos valores cobrados pelo frete ou pela eficiência com que esse processo logístico é executado.

Nos dias de hoje, muitos negócios utilizam serviços como Sedex, Sedex 10 e PAC para tal tarefa. Essa estratégia contribui para conquista da confiança de seus clientes, já que estamos falando de uma empresa pública com credibilidade no mercado.

No entanto, está claro que o valor pago pelo frete deve ser bem calculado, pois o novo padrão de consumidor, além de buscar serviços de qualidade, procura por preços justos e transparentes. Isso significa que é preciso adotar procedimentos adequados para prever o custo das entregas, evitando, assim, prejuízos ao negócio.

Como é feito o cálculo do frete dos Correios?

Conforme dito no tópico anterior, saber precificar a entrega de suas encomendas é uma das premissas para se obter sucesso no setor de logística. Mas, afinal, como os Correios definem o valor de seu frete?

Apesar da importância dessa informação, trata-se de uma dúvida recorrente e, por isso, tentaremos esclarecer essas variáveis, para que você não só entenda como saiba definir o preço do frete antes mesmo da postagem de seus produtos. Acompanhe!

Peso cúbico: entenda o que é

Desde 2011 os serviços de entrega dos Correios são calculados com base no peso cúbico dos produtos a serem despachados. Assim, leva-se em consideração o volume total da encomenda, e não apenas o peso físico em quilogramas.

Essa foi uma estratégia adotada pela empresa para tornar mais justa essa cobrança, considerando o espaço ocupado pela carga e o seu peso real. Dessa maneira, evitam-se prejuízos com o transporte de pacotes volumosos, mas com baixa pesagem.

É interessante observar que o peso cúbico já é uma prática comum para definição do frete no transporte aéreo nacional e internacional e, portanto, tal medida unificou e simplificou o cálculo nos dois modais de transporte.

Conheça a fórmula aplicada pelos Correios

Já explicamos o que é o peso cúbico e as razões que levaram os Correios a adotarem essa fórmula. Entretanto, é importante que uma empresa saiba calcular esse valor antes mesmo de despachar seus produtos, já que assim conseguirá assegurar sua margem de lucro e manter seu cliente informado sobre o custo total da operação.

A fórmula básica utilizada é a seguinte:

Peso cúbico = C x L x A / 6.000

Em que:

  • C: comprimento do pacote em centímetros;
  • A: altura do pacote em centímetros;
  • L: largura do pacote em centímetros;
  • 6.000: é o coeficiente resultante da relação peso x volume ideal (mais justa e adequada, definida pela IATA, entidade internacional das empresas aéreas).

Fique atento a algumas informações importantes

Após aplicar a fórmula acima, você deve se atentar a alguns detalhes. Caso o peso cúbico de sua encomenda seja igual ou menor que 10 kg, deverá ser considerado o seu peso real.

Por outro lado, quando o peso cúbico ultrapassar os 10 kg deve-se comparar o peso real e o peso cúbico, sendo considerado o de maior resultado. Ademais, em encomendas que ultrapassem o limite de 30 kg de peso cúbico, os Correios cobram um valor adicional para efetuar a entrega.

Outra questão que merece sua atenção diz respeito às limitações existentes no transporte via Correios. Em resumo, a soma das dimensões do produto (C, L e A) não pode ultrapassar o limite de 200 cm.

Na prática, como isso funciona?

Para que fique mais claro o cálculo a ser aplicado e que sua empresa aprenda a definir o valor do frete sem erros, preparamos alguns exemplos. Observe:

Exemplo 1

Suponha que você pretenda enviar via Correios uma caixa com 35 cm x 29 cm x 20 cm e que tenha o peso físico de 8 kg.

Aplicando a fórmula (35 x 29 x 20 / 6.000), chegaremos ao peso cúbico de 3,383 kg. Dessa forma, conforme já mencionado, o peso cúbico será desconsiderado e o valor será definido tendo como referência o peso real, ou seja, 8 kg.

Exemplo 2

Em um segundo momento, sua empresa precisa enviar uma encomenda que mede 50 cm x 30 cm x 52 cm e tem um peso real de 14 kg.

É interessante observar que o resultado final do cálculo (50 x 30 x 52 / 6.000) determinará um peso cúbico de 13 kg e, por ser superior a 10 kg, devemos compará-lo ao peso real, utilizando como referência o de maior valor. Nesse caso, será cobrado o peso físico, ou seja, 14kg.

Conforme demonstrado ao longo deste post, o cálculo do frete dos Correios leva em consideração alguns aspectos interessantes, merecendo destaque o cálculo do peso cúbico.

É essencial que a empresa saiba definir o custo de frete corretamente, pois o repasse ao consumidor será do valor exato cobrado pelos Correios, o que evita que ela precise complementá-lo ou sobrecarregue seu cliente com um custo desproporcional e injusto.

O que achou deste conteúdo post? Ele conseguiu esclarecer suas dúvidas sobre assunto? Então compartilhe-o em suas redes sociais e ajude mais pessoas a entenderem melhor esse cálculo!