Saiba como fazer um roteiro de entregas eficiente em 5 passos

Em geral, quanto mais planejamento existe, melhores são os resultados logísticos de um negócio. Nesse sentido, o roteiro de entregas é uma ferramenta que merece atenção. Basicamente, esse roteiro serve para indicar todos os passos necessários para que a entrega seja feita com qualidade e no menor tempo possível, otimizando o uso de recursos e satisfazendo o consumidor.

Não sabe como começar? Confira os cinco passos sobre como fazer um roteiro de entregas eficiente.

1. Fazer um planejamento semanal

Em vez de fazer o planejamento diário ou momentâneo, o ideal é criar um planejamento semanal. Você identifica todos os pontos que receberão entregas dentro desse período, de modo a definir os momentos adequados para cada uma.

Além disso, ao fazer um planejamento semanal você pode notar que uma entrega com prazo para o começo da semana fica ao lado de uma com prazo para o final do mesmo período.

Em vez de realizar dois transportes, pode ser o caso de garantir o transporte de ambas. Isso gera otimização do processo e ainda oferece uma entrega antecipada: cliente satisfeito! Existem muitos softwares de planejamento de entregas que facilitam e garantem um bom resultado nessa tarefa.

2. Começar pela entrega mais distante

Todo processo vai precisar partir de um pouco em direção a outro, com as entregas sendo feitas pelo caminho. Nesse sentido, vale a pena começar pela parada mais distante, ou seja, o veículo começa mais longe e vem realizando as entregas até chegar ao centro de distribuição.

Essa é uma maneira especialmente eficiente de fazer o planejamento porque permite que o veículo esteja no sentido contrário de boa parte dos outros veículos, o que ajuda a evitar engarrafamentos e atrasos. Uma boa dica é utilizar uma ferramenta de tracking de entregas, que acompanha os pedidos e entregas de forma realmente eficiente.

3. Definir os horários mais adequados

Embora haja fatores que possam influenciar na mudança do horário, o ideal é estimar um horário para cada entrega de modo a evitar pontos que comprometam a eficiência. Para usar um caminhão em grandes cidades, por exemplo, é preciso considerar o rodízio estabelecido.

Ao usar veículos menores, por sua vez, é preciso considerar os horários de maior movimento no trânsito e que devem ser evitados. Não se pode esquecer, também, de conhecer o horário mais adequado para o cliente — e tudo isso deve entrar no roteiro.

4. Escolher o veículo certo

Em geral, um veículo maior faz mais sentido para um grande volume de entregas próximas, já que garante que haja o transporte simultâneo do máximo de itens. Por outro lado, em alguns casos onde precise de maior rapidez, vale mais a pena escolher veículos menores, como vans ou motos, por exemplo. Somente seu planejamento pode lhe dar essa resposta.

5. Planejar o carregamento

Com o roteiro definido e as rotas traçadas, é necessário levar em consideração uma etapa que começa ainda no centro de distribuição: o carregamento dos veículos. Isso significa que, diante da rota estabelecida, é possível desenhar a melhor configuração de carregamento. Com essa atitude, os itens que sairão primeiro ficam mais à frente do espaço de transporte, o que facilita seu acesso, diminui o tempo de carregamento e favorece toda a eficiência.

Depois de seguir esses passos e abraçar a tecnologia que existe hoje, o resultado é que você terá um roteiro de entregas altamente eficiente, favorecendo a redução de atrasos e aumentando a satisfação dos clientes de modo geral.

Quer saber mais sobre dicas voltadas para seu negócio? Tenha acesso a conteúdos em primeira mão: siga a gente nas redes sociais e fique por dentro das novidades.