Saiba como administrar e otimizar o seu capital de giro

Saiba como administrar e otimizar o seu capital de giro

Muito se fala sobre o capital de giro das empresas, mas, na prática, poucos gestores conseguem lidar com isso de forma efetiva, fazer a empresa crescer e manter as contas em dia.

O capital de giro, na prática, é o dinheiro necessário para a organização funcionar de forma dinâmica, podendo pagar todas as suas despesas imediatas. Para saber como gerenciar o seu capital de giro, veja as dicas desse post, que podem fazer toda a diferença no dia a dia.

Nunca deixe o dinheiro parado no banco

O capital de giro deve ser, para as empresas, um dinheiro utilizado para fazer o pagamento dos gastos mais imediatos de uma organização, ou seja, esse dinheiro não deve ficar preso em alguma aplicação de longo prazo ou investido em imóveis, por exemplo, pois, em caso de necessidade, o dinheiro não estará imediatamente disponível.

Além disso, dinheiro parado na conta da empresa acaba sendo desvalorizado pela inflação. Alguns bancos até contam com um certo rendimento, mas não é nada que faça uma grande diferença na vida do empresário. É preciso ter liquidez para o dia a dia.

Tome muito cuidado com o cheque especial

Pior do que deixar o dinheiro da empresa parado na conta bancária, um mal ainda maior é utilizar o cheque especial disponibilizado pelo seu banco. Os juros são altíssimos e não compensam na maioria dos casos.

Por isso, o mais indicado é manter o controle do seu capital de giro através do fluxo de caixa diário, para saber quanto tem de pagamentos e receitas, evitando entrar no cheque especial e pagar juros abusivos e, em muitos casos, sem necessidade. O mais indicado é evitar ao máximo o uso dessa “facilidade” bancária.

Não conte com o dinheiro que ainda não tem

Conforme a empresa vai funcionando ao longo do mês, novas receitas fazem parte do seu capital de giro. Porém, um dos maiores erros das organizações é contar com um dinheiro que ainda não entrou para os pagamentos necessários em curto prazo.

Para manter as contas de sua empresa no azul e evitar dores de cabeça, jamais conte com uma receita que ainda não entrou na conta bancária.

Negocie com fornecedores e clientes

Em muitos casos, as empresas precisam fazer o pagamento de seus fornecedores sem ainda ter recebido o dinheiro de seus clientes. Nesse caso, é necessário ter jogo de cintura com os seus fornecedores e clientes, de forma a evitar a negativação.

Converse primeiro sempre com os clientes e fornecedores com os quais a sua empresa tem um melhor relacionamento, uma vez que esse tipo de acordo geralmente é mais delicado.

E, na hora de fechar contratos, analise o seu fluxo de caixa com calma, de forma a negociar as melhores datas de pagamentos e recebimentos. Dessa forma, você mantém o seu capital de giro sob controle e as contas no azul.

Quer saber mais sobre esse e outros assuntos relacionados à otimização de processos? Curta a nossa página no Facebook e fique por dentro de todas atualizações do blog!