Saiba já como fazer um planejamento de rotas ideal

Saiba já como fazer um planejamento de rotas ideal

Você certamente conhece o ditado “tempo é dinheiro”, não é? Quando se trata de transporte, ele é inquestionável. Por isso, o planejamento de rotas é parte essencial na busca por um sistema de transportes otimizado — afinal, ele ajuda na redução de custos e melhora o atendimento aos clientes.

Em virtude das inovações tecnológicas e da globalização, as empresas estão aplicando cada vez mais os conceitos da logística integrada. Essa integração facilita o gerenciamento do negócio como um todo, fornecendo uma visão macro e facilitando a tomada de decisões.

No entanto, a logística integrada exige um nível de planejamento elevado, pois pequenos erros no transporte podem comprometer toda a cadeia — gerando custos, atrasos e perda de credibilidade.

Para evitar que você cometa esses erros, elaboramos este artigo. Aqui abordaremos 8 dicas práticas de como fazer um planejamento de rotas com excelência. Confira!

1. Planeje de maneira certeira o seu atendimento

Em primeiro lugar, é importante traçar as estratégias de atendimento: qual a localização dos principais clientes? Quantos armazéns são necessários para atender a demanda? A localização do seu depósito é ideal para atender os clientes finais? Qual é o prazo de envio dos produtos?

Por meio do planejamento de atendimento a empresa pode se preparar melhor para todo tipo de cenário e organizar planos secundários para qualquer incidente. Essa estratégia prévia ajuda o gestor a ganhar tempo nos momentos em que precisa escolher o melhor a ser feito, possibilitando uma ação mais efetiva e imediata.

Essa etapa é extremamente importante, pois todo negócio tem as suas particularidades e isso ajudará a criar soluções para as adversidades que surgem.

2. Busque entender as restrições dos clientes

Com rotinas pesadas e que demandam muita rotatividade, muitos clientes colocam restrições ou regras referentes a horários para recebimento e entrega de mercadorias.

É importante averiguar, na lista de clientes, quais possuem algum tipo de observação quanto a horário —ou outra questão relevante — no momento de planejar a rota dos veículos.

Esse tipo de ação pode soar como um mero detalhe, mas, quando não é seguido, pode acarretar devoluções e outros gastos não planejados — como diárias e repetidas tentativas de entrega.

3. Realize o rastreamento dos veículos

Essa prática é muito útil para passar segurança e credibilidade para os clientes, já que eles podem ser informados sobre o andamento das entregas em tempo real.

Além disso, por meio do rastreamento dos caminhões e veículos de transportes a empresa consegue ter uma análise mais clara e assertiva sobre os motoristas que não estão cumprindo os planejamentos iniciais das rotas, bem como classificar quais desses colaboradores necessitam de treinamento específico ou são passíveis de punição.

4. Monitore remotamente a sua frota

O monitoramento remoto da rota — realizado com a ajuda de um software — vem se tornando uma aplicação cada dia mais importante para as empresas mais destacadas do setor de logística. Tudo isso graças aos resultados efetivos que essa prática traz.

O monitoramento dos veículos por meio do software auxilia o administrador nas tomadas de decisões rápidas em situações emergenciais e, além disso, pode prover suporte aos motoristas que estão nas estradas caso aconteça algum imprevisto.

Ainda que a empresa possa adquirir mapas físicos ou obtenha arquivos sobre as cidades e municípios na internet, ela ainda terá que fazer esse planejamento à mão. Com a ajuda de um software, o monitoramento de rota fica muito melhor e, assim, podem ser analisadas questões como duração de viagem, janelas de tempo de entrega e outras.

Com o auxílio dessa estratégia as empresas estão conseguindo otimizar a gestão e integrar de maneira muito mais fluida os membros da sua equipe.

5. Escolha o modal correto para cada demanda

Quando a demanda de entrega é recebida pela empresa, é importante estudar qual é o melhor modal para realizar a entrega de forma mais eficaz. Nesse quesito, deve-se levar em conta volume, prazos, conservação das mercadorias, quantidade, frequência, entre outros detalhes.

Existem muitas opções de transporte e de infraestrutura para atender as particularidades da carga transportada. É imprescindível ter, ainda, uma atenção para eventuais restrições colocadas pelo cliente.

Em muitos casos, pode-se combinar os modais, fazendo, por exemplo, parte da entrega com motoboy, outra parte aérea e outra rodoviária.

A escolha do modal correto é importante, pois pode evitar o alto custo com transportes inadequados para alguns tipos de carga. Dessa forma, é necessário que o gestor da área tome as decisões acertadas para não comprometer as entregas da empresa.

6. Faça combinação de agendamento central

A combinação de agendamento possibilita que os planejadores de transporte criem estratégias para operar de forma nacional ou regional.

Com disso, pode-se acompanhar melhor a movimentação dos veículos no interior dos depósitos. Além disso, as coletas dos fornecedores e a exclusão de embalagens podem ser incluídas ao planejamento para diminuir os gastos e impulsionar a eficiência.

7. Promova o suporte dado aos clientes

Realizar um serviço eficiente de suporte é um dos fatores de sucesso para todo e qualquer planejamento de rotas de entrega. Por meio do monitoramento dos veículos e do acompanhamento das entregas, os dados sobre os pedidos podem ser atualizados em tempo real e repassados para os clientes

Assim, eles conseguem acompanhar todo o processo sem precisar de contato direto e frequente com a transportadora. Essas informações podem ser repassadas via SMS, chats ou e-mails de aviso. Manter o foco no atendimento aos consumidores, com certeza, pode proporcionar um excelente controle das entregas.

8. Utilize dados de relatórios

Os dados de relatórios podem guardar informações privilegiadas, que podem ser utilizadas no futuro para a resolução de problemas. Eles também definem perfis de entrega e fornecem análises sobre os melhores volumes de remessas ou direcionamentos a serem tomados.

Com a ajuda dos KPIs (indicadores-chave de desempenho) e da inteligência de negócio, as empresas conseguem identificar tendências das operações, detectar possíveis medidas preventivas e antecipar implicações de gastos.

Em suma, o planejamento de rotas adequado ajudará a sua empresa a realizar as entregas certas para os clientes certos e no tempo ideal. Com essa ferramenta, você não tem desculpas para perder tempo, dinheiro ou para deixar os clientes insatisfeitos. Utilize as dicas deste post e impulsione o setor logístico da sua organização.

Gostou do artigo? Quer estar sempre bem informado sobre planejamento de rotas e assuntos afins? Curta a nossa página no Facebook e confira os novos conteúdos em primeira mão!