Otimize a relação com seus fornecedores e qualifique suas operações de Logística Inbound, com organização e agilidade a partir da automatização de processos relacionados com recebimento de carga.

Acompanhe indicadores de desempenho logístico e eleve o nível de suas operações de Logística Outbound com a integração de processos e automatização da troca de informações para maior visibilidade e eficiência de sua gestão.

Obtenha dados de suas vendas no varejo e de distribuidores para aumentar vendas, reduzir rupturas e perdas com informações compartilhadas para estruturar seus processos e auxiliar seu gerenciamento.

Aumente a sua demanda de transportes e seja encontrado por Embarcadores de todo o país.

Facilite a comunicação entre sistemas de gestão e diferentes bancos por meio da transferência de arquivos de forma ágil, íntegra e segura.

    Um sistema capaz de atender os processos de negócios de seus clientes empresariais sem necessitar o investimento em desenvolvimento de sistemas internos.

    O PagPlan é uma solução que permite o pagamento das principais contas de concessionárias (como água, luz, gás, etc.) e DETRANs: utilizando o cartão de crédito como meio de pagamento.

      O EDI Business é uma solução altamente customizável para gestão operacional e estratégica de arquivos.

      O EDI Enterprise oferece uma infinidade de recursos de intercâmbio de informações baseado em um conjunto de regras de envio e recepção, múltiplos protocolos de comunicação, além de topologia altamente flexível.

      Inovação e tecnologia aplicados a emissão, recebimento e armazenamento de documentos fiscais eletrônicos.

      Tecnologia para conectar transportadoras e embarcadores com inteligência e compliance.

      Blog

      Logística Outbound

      O que muda com o fim do emissor gratuito de CTe?

      5 anos atrás - por:

      A Sefaz-SP (Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo) anunciou que, a partir do dia 1º de janeiro de 2017, suspenderá o emissor gratuito de CTe (Conhecimento de Transporte Eletrônico), assim como o sistema de emissão de NFe (Nota Fiscal Eletrônica). Os sistemas eram disponibilizados gratuitamente para os usuários e, além da não disponibilização para download, também não haverá novas atualizações nem suporte para aqueles usuários que já baixaram os aplicativos.

      De acordo com o comunicado emitido pela Secretaria, não há mais razão para que os sistemas sejam disponibilizados, uma vez que a grande maioria das empresas vem investindo em soluções próprias ou realizando parcerias com empresas especializadas em tecnologia de gestão financeira. Segundo dados fornecidos pela própria Sefaz-SP, mais de 90% das empresas que utilizam CTe o fazem em parceria com empresas, ou por meios próprios.

      Portanto, o que parece ser uma má notícia, na verdade poderá trazer avanços nessa área. Com mais empresas buscando soluções tecnológicas, inovadoras e funcionais, as fornecedoras especializadas vão se desenvolver ainda mais, lançando softwares cada vez melhores.

      E quem ainda usa o emissor gratuito de CTe?

      Se a sua empresa ainda utiliza o emissor gratuito de CTe, é hora de começar a buscar uma nova solução. Mesmo que você já tenha feito o download do emissor, é preciso adiantar o processo de implantação de um sistema, pois a partir de 1º de janeiro de 2017 não serão mais feitas atualizações ou manutenções no aplicativo. Com isso, você poderá ter problemas ao utilizá-lo. Quem tentar baixá-lo antes do início da nova regra, receberá um aviso no momento da operação.

      Assim que a sua empresa encontrar um parceiro que supra suas necessidades, basta registrá-lo na Secretaria da Fazenda.

      Sem o emissor gratuito, que tipo de soluções posso buscar?

      Atualmente, existem diversas tecnologias que podem auxiliá-lo na gestão logística e financeira da sua empresa.

      Há softwares que são modulares, com núcleos para controles fiscais específicos para o CTe. Além desse tipo de controle, integrar com um sistema mais abrangente se torna uma vantagem, como por exemplo também fazer a automação financeira na sua empresa.

      Além disso, é  possível utilizar formas eficientes como um ERP (Enterprise Resource Planning), sistema que poderá trabalhar para todos os dados e processos de uma organização em um só ambiente, tornando a gestão mais centralizada e facilitada.

      As vantagens de se buscar um emissor de CTe no mercado

      Com o avanço da tecnologia, começaram a ser desenvolvidos emissores de CTe eficientes, rápidos e seguros, que oferecem boa possibilidade de gestão e, consequentemente, ganhos financeiros e de tempo.

      Por meio dessas soluções, é possível obter automação de processos para integração de dados com as transportadoras, conferências dos fretes cobrados e melhor gestão das ocorrências de agendamento de entrega aos clientes, além do trato do recebimento de cargas dos fornecedores. Tais recursos auxiliam em diversos aspectos, resolvendo inclusive possíveis desafios da gestão da cadeia de suprimentos.

      Com a utilização dos softwares especializados, a empresa consegue reduzir o preço dos transportes e aumentar a segurança dos dados logísticos, reduzindo o trabalho da equipe. Também antecipa as visões das dificuldades logísticas e viabiliza uma melhor comunicação com fornecedores, clientes e transportadoras, automatizando processos e eliminando digitais no ERP.

      No que diz respeito às emissões do CTe, é importante também ter a informação armazenada de maneira fácil, com uma organização de dados que vai facilitar o controle de arquivos XML com falhas, verificação de documentos com prazo vencido ou vincendo, entre outros. Isso tudo traz a agilidade necessária para quando houver fiscalizações, otimizando todo o processo e desonerando transportadoras no momento de atender as exigências fiscais.

      Agora que você já sabe o que mudará com o fim do emissor gratuito de CTe, que tal saber mais sobre esse e outros assuntos? Assine nossa newsletter e receba diversas notícias.

      Por:
      eSales
      do autor

      Comentários sobre este post