Fornecedores de tecnologia: como transformá-los em parceiros?

Fornecedores são empresas ou profissionais responsáveis pela realização de atividades fundamentais para o desenvolvimento de outro negócio. Eles oferecem componentes ou serviços vitais para a produção da corporação cliente.

Fornecedores de tecnologia são peças-chave para o bom desenvolvimento do negócio. Contar com recursos informatizados é importante para garantir que os processos do empreendimento tenham agilidade e eficiência.

Assim, a relação com esses provedores deve ser profícua, formando importantes parcerias. Quer saber como transformar os fornecedores de tecnologia em parceiros? Confira o nosso post e entenda!

Qual a importância de selecionar um bom fornecedor de tecnologia?

Selecionar bons fornecedores de tecnologia é fundamental para garantir que os processos da empresa sejam conduzidos com efetividade. Isso envolve tanto as atividades de escritório e contábeis, quanto o ciclo produtivo propriamente dito.

A boa seleção precede o estabelecimento de uma interação positiva, em que as corporações se esforçam pelo benefício mútuo. Dessa forma, é possível desenvolver uma parceria em que há uma boa relação custo-benefício e na qual o contato entre os profissionais das diferentes empresas seja construtivo e produtivo.

Quando se trata de tecnologias, a parceria com o fornecedor é ainda mais importante. Recursos como internet, softwares ou mecanismos complementares da produção são essenciais para o bom funcionamento da empresa.

Se qualquer procedimento que utilize tecnologia for barrado ou incipiente, uma ampla série de processos fica prejudicada. Importantes contratos e formulários podem deixar de alcançar clientes e órgãos fiscais.

Caso alguma máquina usada na confecção de produtos não funcione, por exemplo, toda a produção para e é preciso se valer de mecanismos emergenciais, prejudicando a qualidade e o desempenho. Assim, manter uma relação de parceria com fornecedores de tecnologia é fundamental.

Como selecionar o fornecedor de tecnologia?

Para fazer a seleção do fornecedor de tecnologia é preciso ter alguns cuidados. Entenda melhor a questão a seguir!

1. Avalie o posicionamento dele no mercado

Reunir informações sobre a reputação do fornecedor de tecnologia contribui para a formação de um conceito mais sólido sobre essa corporação.

Para isso, conversar com os clientes dessa empresa pode ser uma boa estratégia. Aqueles que já têm um contato mais prolongado com a organização podem ter bons dados para contribuir na seleção da provedora ideal.

2. Verifique a infraestrutura

Conhecer os recursos tecnológicos que o fornecedor possui contribui para que os responsáveis pela gestão tenham uma perspectiva realista acerca do que essa empresa oferece. Solicitar um relatório técnico dos serviços do provedor é uma ótima alternativa para saber especificidades dos serviços que podem vir a ser contratados.

3. Conheça a visão de negócio do fornecedor

Um fornecedor com visão estratégica dedica atenção à dinâmica do mercado e busca compreender a realidade da área em que o cliente atua. Dessa forma, ele tenta adequar seus recursos para que eles se tornem mais aderentes às necessidades da organização para quem prestam serviço e oferecem tecnologia.

Como avaliar o fornecedor e acompanhar o desenvolvimento da parceria?

É possível realizar várias ações diferentes para avaliar um fornecedor e acompanhar o desenvolvimento do projeto em que ele está envolvido. Veja mais a seguir!

1. Método dos 10 Cs

Uma proposta útil e simples para avaliar fornecedores é o Método dos 10 Cs, desenvolvido por Ray Carter, em 1995. Não é necessário aplicar todos os itens, é possível escolher aqueles que se aderem mais ao negócio.

  • competency (competência): é importante verificar o quão competente o fornecedor é no cumprimento das demandas estabelecidas em contrato;
  • capacity (capacidade): é a avaliação da habilidade com a qual o fornecedor lida com o trabalho e com as necessidades do empreendimento para o qual presta serviço;
  • commitment (compromisso): o compromisso do fornecedor com o cliente deve ser avaliado principalmente para relações de negócios que se estabelecem a longo prazo;
  • control (controle): conhecimento que o fornecedor detém sobre os processos e políticas da empresa cliente;
  • cash (dinheiro) é a saúde financeira da fornecedora;
  • cost (custo): verificação se o custo com os serviços do fornecedor é adequado ao orçamento da corporação;
  • consistency (consistência): é a avaliação se o padrão de entrega é cumprido ao longo do tempo;
  • culture (cultura): é a avaliação de compatibilidade entre as missões e valores das empresas negociantes;
  • clean (limpeza): é o critério que discrimina como o fornecedor se relaciona com as leis ambientais e a sustentabilidade;
  • communication (comunicação): avaliação das estratégias de comunicação utilizadas na relação e da forma com que o fornecedor troca informações em crises e emergências.

2. Análise da qualidade técnica dos serviços prestados

É necessário avaliar se o fornecedor oferece serviços completos e com tecnologia confiável. Para isso, é importante conhecer a equipe técnica responsável pelo desempenho das atividades e saber as certificações dos profissionais da empresa fornecedora.

Após a efetivação das entregas ou da prestação de serviço, deve ser feita a análise do trabalho realizado em termos de competência técnica e atendimento da demanda de acordo com o que foi estabelecido em contrato.

3. Exame do pós-venda

É necessário avaliar os efeitos do trabalho do provedor a fim de verificar se é desejável para a corporação manter essa parceria. Para isso, realiza-se uma análise da relação custo-benefício e verifica-se a qualidade dos serviços ou produtos oferecidos.

É primordial examinar o tratamento recebido, o envolvimento do fornecedor de tecnologia com o negócio e a disponibilidade dele para oferecer consultoria para o mapeamento de necessidades e a entrega de soluções personalizadas e sob medida.

Além disso, na análise observa-se a adoção de meios que ofereçam segurança para o manejo de programas no meio informatizado, a presença de plano de contingência para lidar com imprevistos e o uso de um canal aberto de comunicação com a empresa.

Como transformar fornecedores de tecnologias em parceiros de negócios?

Para transformar fornecedores de tecnologias em parceiros, é preciso estabelecer uma relação de benefício mútuo, com troca de feedbacks. Assim, é possível que as adaptações necessárias sejam feitas e que as necessidades sejam atendidas.

Além disso, devem ser feitos planejamentos a longo prazo para que as corporações negociantes possam se preparar. É importante que a organização tenha confiança na expertise em tecnologia do fornecedor e que haja transparência de ambos os lados.

O tratamento dirigido à equipe técnica prestadora de serviço deve ser de respeito e de consideração, como se eles fossem membros do time. Os fornecedores de tecnologia são fundamentais para garantir que os processos sejam desempenhados com qualidade e efetividade.

A realização de uma boa seleção e avaliação desses empreendimentos é fundamental para garantir que a corporação tenha satisfação em suas negociações. Nesse contexto, é fundamental também desenvolver um bom relacionamento com o provedor baseado em confiança, transparência e compromisso mútuo.

Conhecer o conjunto de recursos tecnológicos e a expertise da equipe técnica externa no manejo desses materiais também é uma medida muito necessária. Isso possibilita ter consciência das funcionalidades e possibilidades que estão disponíveis no pacote de serviços do fornecedor.

Gostou de saber como transformar os fornecedores de tecnologia em parceiros? Aproveite e compartilhe este conteúdo nas suas redes sociais! Para continuar sempre por dentro das novidades e crescer cada vez mais com sua empresa, siga nossos perfis nas redes sociais (Facebook , Linkedin) para acompanhar todo o nosso conteúdo!