Custos logísticos: conheça os principiais e saiba como reduzi-los

Reduzir custos é fundamental para qualquer empresa. A que consegue diminuir gastos durante a crise econômica obtém um diferencial competitivo relevante, destacando-se entre as concorrentes e conquistando mais possibilidades de expansão.

Entre esses gastos, os de natureza logística costumam consumir boa parte das receitas empresariais. Eles envolvem muitas operações, sendo bastante abrangentes.

O impacto dos custos logísticos sobre o faturamento das empresas

pesquisa Custos Logísticos no Brasil 2015 foi divulgada pela Fundação Dom Cabral. Essa pesquisa consultou 142 empresas que integram 22 segmentos industriais. O faturamento delas corresponde a 15% do Produto Interno Bruto (PIB), e os custos logísticos equivalem a 11,73% da receita de cada empresa.

Elas revelaram um nível muito elevado de dependência de fatores como:

  • rodovias (98%);
  • profissionais capacitados (85%);
  • máquinas e equipamentos (78%).

O transporte em longa distância equivale a 50% dos custos logísticos, ocupando o primeiro lugar na cadeia de gastos. Em segundo lugar, vem o transporte de curta distância, realizado em zonas urbanas, com 20%.

Com o aumento dos custos logísticos, o produto final torna-se mais caro, afetando negativamente o consumo familiar.

Os problemas nas rodovias

As rodovias têm um papel fundamental no aumento dos custos logísticos. O modal rodoviário é o mais usado no transporte de insumos e de mercadorias, com um percentual equivalente a 80%. Em seguida, aparecem os modais ferroviário (8%) e aeroviário (5%).

Considerando ainda a pesquisa Custos Logísticos no Brasil 2015, 87% das empresas alegaram que aprimorar as condições nas rodovias é um fator relevante para a redução dessas despesas.

É fundamental que o governo implemente melhorias nas rodovias, de modo a atender as necessidades de transporte das empresas, afinal, 77% das que foram pesquisadas revelaram que consideram as rodovias brasileiras péssimas.

A iniciativa privada tem papel importante a desenvolver nos projetos de infraestrutura de transporte. Para se ter ideia, 89% das empresas consideram a iniciativa privada fundamental para projetos de concessão rodoviária. Outros percentuais referem-se aos projetos de: concessão ferroviária (90%), gestão de aeroportos (88%) e administração de portos (88%).

As empresas consideram como o maior responsável pelos problemas de infraestrutura no país a corrupção (93%), seguida da burocracia (92%).

Principais custos

O transporte

Os custos logísticos para manter uma frota são muito altos, envolvendo gastos com aquisição, manutenção, depreciação e operação. Além do mais, esses custos de transporte envolvem outros gastos, decorrentes dos problemas de infraestrutura, roubos de cargas e riscos de acidentes.

A armazenagem

Os custos com armazenagem também podem representar uma boa porcentagem dos custos logísticos, envolvendo mão de obra, aluguel de galpões, equipamentos, instalações.

São as operações de armazenagem  que asseguram as condições essenciais para que a organização tenha meios de guardar sua matéria-prima e produtos de forma adequada. Assim, os custos com armazenagem são proporcionais à rotatividade dos insumos.

Uma empresa que produz muito, mas vende pouco terá custos altos de armazenagem. Esses custos também aumentam quando há estoques superlotados, principalmente com baixa demanda.

As embalagens

As embalagens transformaram-se em itens essenciais para os processos logísticos, especialmente com o desenvolvimento do e-commerce, que favoreceu o transporte de um sem-número de mercadorias de diversas naturezas.

A logística foi compelida a ajustar-se a essa nova realidade, e os custos aumentaram. Existem necessidades, como transporte de cargas frágeis em embalagens que garantam a segurança do produto durante o trajeto.

Quanto mais frágil ou perigoso for o produto ou matéria-prima, maior será a necessidade de investir em embalagens adequadas — e os custos logísticos tendem aumentar.

A tecnologia

Para melhorar a eficiência de suas operações logísticas, as empresas vêm investindo em tecnologia de ponta. Dessa maneira, os custos logísticos também envolvem a aquisição, instalação e manutenção de determinados equipamentos e dispositivos.

As empresas reservam parte de seu capital de giro para investir em tecnologia. Mas vale frisar que se trata mais de um investimento do que de um custo somente. Afinal de contas, de algum modo, a tecnologia vai contribuir para aumentar a produtividade, melhorar a eficiência dos processos e também reduzir custos.

Por exemplo, a manutenção de sistemas de monitoramento e rastreamento de carga são custos. Contudo, é importante lembrar que, usando esses sistemas, os riscos  nas estradas diminuem bastante, o que só traz benefícios ao caixa da empresa, gerando economia em médio e longo prazo.

Os recursos humanos

As operações logísticas requerem mão de obra. Dessa maneira, manter equipes de profissionais em diversas áreas (operacional, liderança, marketing e outras) envolve muitos gastos, considerando especialmente que, na logística, há pouca disponibilidade de trabalhadores qualificados, o que aumenta a média salarial deles.

Geralmente, a empresa precisa aplicar recursos em treinamentos e capacitações para os profissionais de seu quadro de funcionários.

Isso significa que existem custos logísticos para contratação e manutenção dos funcionários que atuam sobre os processos logísticos.

As soluções para a redução dos custos logísticos

É fundamental elaborar um planejamento estratégico considerando os principais custos logísticos da empresa. Para reduzir gastos com pneus, manutenção e combustível de veículos, é importante uma boa gestão de frota, com direcionamento definido dos recursos.

Traçar rotas eficientes também ajuda a reduzir gastos, já sendo possível fazer isso por meio de sistemas automatizados. Existem estratégias que ajudam a diminuir gastos com combustível, como calibrar corretamente a pressão dos pneus, evitar paradas bruscas e negociar valores nos postos de abastecimento.

Outras estratégias adotadas incluem o fechamento de centros de armazenamento e distribuição e a redução de estoques.

Estratégias como o cross-docking (os itens ficam o mínimo tempo possível estocados, sendo logo transportados para pontos de venda próximos aos clientes) são uma alternativa que ajuda a reduzir custos de armazenagem e transporte.

Outra solução é o Just In Time, estratégia que define o momento ideal de solicitar um material, seja para produção, seja para venda.

A terceirização pode ajudar a otimizar a logística, transformando em custos variáveis o que antes eram custos fixos, já que os serviços são prestados acompanhando a demanda.

A tecnologia também ajuda a controlar os custos logísticos, já que permite uma gestão mais integrada e minuciosa, acompanhada de análise de relatórios e mensuração de desempenho. As plataformas online são ainda mais eficazes na medida em que dispensam a necessidade de aquisição de equipamentos e instalação de dispositivos.

Entre as tecnologias, podem ser citadas ERP (gestão empresarial), WMS (gestão de armazéns), TMS (gestão de transporte), códigos de barras, radiofrequência, sistemas de monitoramento e rastreamento e outras coisas.

O planejamento tributário é outro que ajuda a reduzir gastos com impostos e taxas, principalmente com ICMS, que pode ser recuperado em diferentes situações. Conhecer bem a legislação tributária ajuda a aproveitar os benefícios fiscais.

É recomendável descobrir com precisão as causas que estão elevando os custos logísticos e fazer de tudo para eliminá-las ou reduzi-las.

Já sabe quais são os principais custos logísticos da empresa em que trabalha? Quais soluções acostuma aplicar a fim de otimizar sua economia? Siga nossos perfis nas redes sociais (Facebook , Linkedin) e fique por dentro de mais conteúdos como esse.