Financeiro

Afinal, como definir boas regras de cobrança?

Estabelecer um bom programa de regra de cobrança é fundamental para uma gestão eficiente e comprometida com o desenvolvimento e o crescimento sustentável de uma empresa. Esse procedimento, contudo, nem sempre é simples de ser implementado, por isso é importante buscar por informação na hora de definir uma boa estratégia.

Isso porque o controle financeiro está entre os principais pontos que precisam estar bem alicerçados para que a empresa apresente resultados cada vez melhores e se estabeleça no mercado como referência de qualidade e credibilidade.

Neste artigo vamos falar sobre o tema e mostrar a importância de se definir boas regras de cobrança para combater a inadimplência e manter as finanças no azul. Com uma estratégia bem definida e uma visão ampla do mercado, é possível obter bons resultados. Continue a leitura a acompanhe!

O que é regra de cobrança?

Definir boas regras de cobrança é um desafio importante que precisa ser encarado com seriedade por parte dos responsáveis por uma empresa, caso contrário o orçamento pode ser comprometido devido aos possíveis prejuízos financeiros que a falta de pagamento ocasiona.

Com uma política de cobrança bem estabelecida, o processo de recuperação dos valores devidos por clientes inadimplentes pode ocorrer com mais precisão, eficiência e confiabilidade.

O ideal é ter uma boa metodologia que seja capaz de manter os índices de inadimplência sob controle e contribuir para performances mais consistentes de curto, médio e longo prazo. Uma administração padronizada é uma ótima ferramenta no caminho do sucesso para empresa de diferentes tamanhos, ramos de atuação e perfis.

Como funciona a regra de cobrança?

De maneira simples podemos entender uma regra de cobrança como parte de uma política estabelecida pela empresa, que define as condições e as estratégias para que os clientes inadimplentes possam ser notificados e cobrados de acordo com o contrato definido no momento em que o negócio é efetuado.

Não existe uma regra geral obrigatória para todas as empresas, sendo natural que cada organização estabeleça sua própria política, porém algumas práticas são recomendadas, a fim de oferecer condições mais confiáveis e que confiram maior segurança para ambas as partes. A seguir, veja alguns pontos indicados que devem ser adotados pelas empresas!

Tenha informações sobre os clientes

Esse é o primeiro passo que precisa ser tomado antes de se conceder crédito para qualquer cliente, visto que com os dados dos consumidores em mãos é possível saber o perfil de comportamento de pagamento do consumidor, assim como consultar suas ações em relação a outras compras a prazo.

Também é possível consultar se existem contas em aberto ou cobranças extrajudiciais pendentes. Essa análise pode ser feita em sites de proteção de crédito específicos e ajuda a empresa a vender somente para os clientes que se adequem às suas regras de cobrança estabelecidas.

Tenha controle sobre os recebimentos

O controle sobre os recebimentos, assim como os atrasos nos pagamentos, deve ser uma tarefa diária realizada pelos administradores do negócio, visto que essa prática é fundamental para ter controle sobre as contas que estão em dia e as que estão em aberto.

Uma vez identificados os clientes que estejam com o prazo de pagamento estourado, é possível definir quais ações são mais indicadas para realizar a cobrança de acordo com as informações e o perfil de cada pessoa.

Existem diferentes metodologias que podem ser utilizadas para detectar as dívidas em aberto e realizar a devida cobrança. O ideal é estabelecer um plano personalizado, conforme o padrão demonstrado pelo cliente, por exemplo, se a pessoa tem hábito de pagar sempre com cinco dias de atraso, provavelmente cobrá-la no terceiro dia pós vencimento não vai surtir efeito.

Tenha uma estratégia de negociação com os clientes inadimplentes

É muito importante que a empresa esteja preparada para negociar a dívida em atraso com o cliente, principalmente quando ele não tem como quitar o débito integralmente. Diante disso é indicado oferecer uma estratégia de parcelamento que se adeque ao planejamento financeiro do consumidor e possibilite que ele cumpra com o novo compromisso assumido.

É essencial entender os motivos pelos quais houve atraso no pagamento para que, a partir dessa informação, seja possível definir uma nova data em que o valor será quitado. Caso o crédito não seja recuperado mesmo depois da negociação, a equipe pode agir rapidamente de acordo com as regras de cobranças estabelecidas.

Qual a importância do controle da inadimplência?

Controlar a inadimplência é importante, pois se ela acontecer acima do tolerável as contas da empresa podem ser comprometidas, dificultando novos investimentos e até mesmo a consolidação e a sobrevivência da organização no mercado.

O indicado é estabelecer regras de cobrança claras, bem definidas e manter a equipe treinada para saber lidar com as situações conforme elas forem acontecendo.

Quais os benefícios de sistematizar o processo de cobrança?

Diante da importância de uma regra de cobrança bem estabelecida, uma boa dica é utilizar um software específico para essa função. Com diversos recursos e funcionalidades muito úteis, a tecnologia é grande aliada do gestor na recuperação de crédito.

Com a automatização desse processo é possível controlar sistematicamente a cobrança com ações como: envio de SMS, mensagem via WhatsApp, envio de carta de cobrança, protesto da dívida em cartório, negativação em órgão de proteção de crédito, entre outros.

Com o uso do software é possível determinar uma ordem de ações baseada em questões como perfil do cliente, tempo de atraso da dívida e padrão de comportamento do cliente, entre outros pontos, tudo de modo automático e com extrema precisão.

É fundamental ressaltar, no entanto, que o principal objetivo é sempre obter um acordo a fim de recuperar o crédito e preservar a relação com o cliente.

Gostou do conteúdo? Neste artigo falamos sobre o quanto é importante definir uma regra de cobrança clara e bem estruturada, a fim de melhorar os resultados, otimizar os recursos, potencializar os lucros e combater a inadimplência, que tanto compromete o orçamento de uma empresa. Com um planejamento sólido é possível ter bons retornos.

Siga nosso Facebook e LinkedIn, tenha acesso a conteúdos exclusivos e fique por dentro de todas as nossas novidades!