Por que a tecnologia é importante no gerenciamento de risco logístico?

Por que a tecnologia é importante no gerenciamento de risco logístico

O Brasil está entre os países com as estradas mais perigosas do mundo. No ano de 2015, o prejuízo nacional com  roubos de carga ultrapassou R$ 1,2 bilhão. Somente a região sudeste concentrou quase 70% das ocorrências e perdas financeiras.

É um panorama crítico, com índices cada vez maiores de criminalidade. Porém, os assaltos não são as únicas preocupações vinculadas à cadeia logística. Diariamente, os veículos, as cargas e os motoristas estão expostos a inúmeras ameaças e imprevistos. Nesse sentido, investir em ferramentas tecnológicas de gestão operacional pode evitar futuros problemas.

Você quer automatizar os processos da sua empresa? Então, entenda como a tecnologia pode ajudar no gerenciamento de risco logístico!

Por que gerenciar riscos?

A Gestão de Riscos (GR) consiste em um conjunto de ações e atividades estratégicas relacionadas à identificação, administração e prevenção de fatores que comprometam ou dificultem a realização dos objetivos empresariais.

Na logística, a GR envolve a análise, o planejamento e o controle de diferentes fluxos da cadeia de suprimentos, com o intuito de prevenir e minimizar danos. Abrange todo o processo de transporte, movimentação, distribuição e armazenamento de cargas, visando a segurança dos recursos humanos e materiais.

Quais incidentes podem ocorrer?

Todos os procedimentos operacionais estão sujeitos a imprevistos. No que se refere às cargas, é preciso estar atento a questões como a forma de armazenamento, o manuseio e o tempo para a conclusão do transporte. Afinal, falhas processuais poderão resultar em mercadorias estragadas e danificadas.

Manter a documentação dos lotes em dia também é fundamental para evitar multas e interrupções do trajeto. Algumas cargas requerem certificações específicas dos motoristas, que devem estar devidamente habilitados e instruídos.

softwares específicos para gerenciar todas as informações no âmbito empresarial. Entretanto, além das falhas e incidentes de ordem interna, também existem riscos no ambiente externo.

Fatores externos oferecem risco?

Assaltos em rodovias, por exemplo, são recorrentes em nosso país. Eles ameaçam tanto a segurança das cargas e veículos quanto dos caminhoneiros. Por essa razão, é fundamental investir em bons protocolos de segurança e mantê-los atualizados.

Acidentes de trânsito também podem ocorrer. Nesses casos, a capacitação dos colaboradores pode ser um fator decisivo para reduzir perdas.

Além disso, os veículos também estão sujeitos a encontrar obras e outros transtornos ao longo do percurso — gerando atrasos no planejamento e comprometendo a conservação das cargas.

Como a tecnologia pode otimizar a gestão de riscos?

Os processos da Gestão de Risco podem ser otimizados por meio de um bom suporte tecnológico. Existem softwares específicos para o gerenciamento da cadeia logística, vinculados a conceitos do TMS (Transportation Management System).

Esses sistemas se baseiam em três grandes módulos: planejamento, acompanhamento e controle.

Na fase de planejamento, os softwares oferecem mapas digitalizados para identificar restrições e alternativas de percursos. Os cálculos são realizados para otimizar os recursos — tais como a capacidade e o aproveitamento dos veículos —, reduzindo a distância total percorrida e garantindo o cumprimento dos prazos.

Durante o acompanhamento, os caminhões são rastreados por meio de tecnologia GPS ou antenas fixas de telefonia celular.

Esse monitoramento possibilita o controle do tráfego, dos tempos de carga e descarga, das paradas do motorista, da temperatura do espaço de armazenamento, entre outras questões, tudo em tempo real.

Em termos de segurança, os sistemas oferecem suporte para evitar roubos e informar a localização das cargas desviadas. Os veículos são equipados com diversos sensores com essa finalidade, instalados, por exemplo, na ignição e nas portas das cabines.

O investimento em tecnologia oferece um custo-benefício impressionante para o gerenciamento de risco logístico. Como os processos envolvem grandes volumes de informação, é preciso colocar esses dados a favor da segurança. Esse cuidado garantirá agilidade nas entregas e evitará falhas processuais. Atualize-se!

Quer mais informações sobre logística? Siga acompanhando as novidades do blog!