Documentos Fiscais

Conheça as regras para emitir boleto registrado em e-commerce

Em 2019, uma das principais novidades para as empresas tem sido a possibilidade de emitir boleto registrado em e-commerce. Essa mudança começou a ser implementada em etapas, em 2018, funcionando plenamente neste ano. Por mais que a oferta do boleto bancário não mude ao cliente, há algumas alterações importantes para ambas as partes.

As empresas precisam estar atentas às novas regras para essa forma de pagamento. Há obrigatoriedades que precisam ser cumpridas e, além disso, existem questões relacionadas às taxas, tempo de recebimento e outros detalhes. Se informar sobre esse assunto é fundamental para qualquer negócio que tenha extensão para o varejo online.

Neste post serão abordados os principais detalhes do boleto registrado e o que muda para os e-commerces que trabalham com esse método de pagamento. Confira!

O boleto registrado e sua diferença para o modelo tradicional

O boleto registrado foi completamente implementado em 2018. A proposta era ter um método de pagamento mais seguro para todas as partes envolvidas: bancos, lojas virtuais e consumidor.

Nesse ciclo, naturalmente, os varejistas são os maiores afetados, mas isso não representa algo negativo, apesar de mudanças que representam custos. Vamos às diferenciações: o boleto registrado tem em suas características a inclusão de mais informações, tanto de quem emite quanto de quem o paga. Entre esses dados estão:

  • CPF ou CNPJ do emissor;
  • CPF ou CNPJ do pagador;
  • nome e endereço do pagador;
  • valor que deve ser pago.

Basicamente, o boleto registrado foi desenvolvido para que essas informações fossem controladas de maneira mais eficiente pelos bancos. A diferença deles para o modelo tradicional é justamente o maior número de dados. As novas exigências passam principalmente pela tentativa de aumentar a segurança nos pagamentos e reduzir o número de fraudes nesse modelo de cobrança.

O impacto na emissão de boletos

O primeiro grande impacto tem a ver com uma prática comum de pessoas que compram online. Muitos emitiam boletos de maneira descompromissada, contando com a data de vencimento como uma espécie de prazo para pensar se realmente a compra seria efetuada.

Atualmente, para emitir boleto registrado em e-commerce é preciso ter os dados completos do comprador, ou seja, isso inibe esse tipo de comportamento. Com maior responsabilidade envolvida no procedimento, há também comprometimento com a relação entre o consumidor e a loja online.

O que muda em questões financeiras e administrativas

É normal que mudanças desse tipo tragam também novas práticas, custos e outras questões para as empresas. O setor de e-commerce foi impactado pelo boleto registrado, especialmente porque esse é um meio de pagamento muito utilizado.

Só em 2017, último período avaliado, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) registrou a emissão de quatro bilhões de boletos bancários. O método ainda é o favorito dos consumidores que compram online, e isso tem consequências também para as empresas.

Quanto às taxas, o valor cobrado não vai mudar, mas sim a forma desses valores aparecerem. Antes, as empresas precisavam arcar apenas com aqueles boletos que eram realmente pagos. Hoje, todo boleto emitido gera um custo, o que naturalmente aumenta as despesas das empresas quanto a esse documento.

Em contrapartida, é fundamental lembrar que o boleto registrado tem como fator inibidor justamente a exigência de uma série de dados. Isso pode fazer com que muitas pessoas desistam de fazer a emissão sem ter a certeza de que realmente pagarão.

O recebimento

O recebimento do valor é sempre uma questão que gera muitas dúvidas e questionamentos. Afinal, é algo que está ligado ao controle do capital de giro da empresa. No entanto, nada muda com a chegada do boleto registrado. As empresas seguem recebendo dentro do prazo de acordo com o banco ou com a empresa contratada para fazer o controle dos boletos.

As vantagens de emitir boleto registrado em e-commerce

A nova realidade de emitir boleto registrado em e-commerce trouxe, além de muitas dúvidas, a sensação de que essa mudança traria mais problemas do que soluções. É comum que isso aconteça, mas esse pessimismo não é uma tradução fiel da realidade.

Muito pelo contrário, os boletos registrados trazem muitas vantagens realmente importantes para as empresas. Além da segurança, o ganho em questões de gestão financeira fazem toda diferença e permitem que as empresas aproveitem o novo modelo de maneira favorável a elas.

A seguir, entenda quais são as reais vantagens do boleto registrado e como ele é um fator de suporte para as empresas em diversas questões!

Maior segurança

A mudança na cobrança de boletos é um projeto desenvolvido em bases sólidas e, para garantir isso, a Febraban desenvolveu uma plataforma que controla a emissão. A modernização e a tecnologia foram fatores fundamentais para a redução das fraudes que eram cometidas no uso dos boletos.

Registrados, eles trazem muito mais confiança às empresas. Se o pagador precisa emitir seus dados, naturalmente isso inibe qualquer tipo de atividade criminosa.

Melhor controle de pagamentos

Controlar os pagamentos de boletos sempre foi um verdadeiro problema para as empresas. Uma das principais formas de lidar com isso é a utilização de uma plataforma de emissão e registro de entradas, mas, junto a isso, o modelo registrado trouxe melhores possibilidades. Com os registros, fica mais fácil rastrear os documentos, os valores e se eles foram quitados.

Maior previsibilidade financeira

Ter uma perspectiva mais transparente da situação financeira também é uma questão importante para quem oferece o boleto. Isso sempre foi muito prejudicado pelo hábito ruim de não honrar com o pagamento, algo que, como você viu, será reduzido drasticamente.

Assim, as empresas terão uma previsibilidade de recebimentos maior, o que fortalece a gestão do fluxo de caixa e também do capital de giro.

Redução de erros em cálculos de multas e juros

Boletos também sempre estiveram sujeitos a erros nos cálculos de multas e juros, e até mesmo nos valores. Agora, como estão automatizados e controlados na plataforma da Febraban, tudo é atualizado sem que necessite o recálculo. O valor da cobrança também está menos sujeito a erros devido à existência de um processo digital otimizado.

Emitir boleto registrado em e-commerce já é uma obrigação para as empresas e isso deve ser visto como o início de um período mais seguro. E como você viu ao longo deste conteúdo, essa opção de pagamento pode proporcionar muitos benefícios para o seu negócio.

Quer saber mais sobre o assunto? Veja como começar a emitir boletos registrados grátis em nosso e-book sobre o tema. Até a próxima!