Logística

Quais os impactos logísticos após a greve dos caminhoneiros e o que podemos aprender?

A greve dos caminhoneiros, que paralisou o Brasil no ano de 2018, foi um evento importante, que precisa ser analisado e levado em consideração, a fim de entender os motivos pelos quais ela ocorreu e principalmente se preparar e ter uma estratégia de logística capaz de se adequar a situações semelhantes e que fogem do controle da empresa.

Neste artigo, vamos falar sobre o tema, suas consequências e apontar possíveis caminhos que podem ser considerados pelas organizações, para que elas realizem uma gestão eficaz de riscos e, a partir disso, consigam se  prevenir e minimizar prejuízos significativos. Se quiser saber mais sobre o assunto, continue a leitura a acompanhe.

Qual o impacto logístico da greve dos caminhoneiros de 2018?

A greve dos caminhoneiros, que aconteceu no Brasil entre os dias 21 e 31 de maio de 2018, atingiu fortemente a distribuição de alimentos, produtos e serviços em todo o território nacional e trouxe prejuízos consideráveis para diferentes setores da economia.

De acordo com o Ministério da Fazenda, a paralisação de 11 dias causou perdas de R$ 15,9 bilhões para a  economia do Brasil e ocasionou uma intensa crise de abastecimento, além de afetar atividades que dependem do transporte rodoviário.

O movimento, oficialmente organizado em sua maior parte parte por profissionais autônomos, fez com que caminhoneiros bloqueassem importantes estradas por todo o território nacional e impedissem a passagem de caminhões que transportavam combustíveis, alimentos, entre outros itens.

No movimento, os caminheiros reivindicaram pontos importantes para a categoria, entre os quais estavam a redução no preço do diesel e a implementação de uma tabela de valor mínimo para o preço do frete.

Todo esse movimento teve um impacto muito forte sobre a logística das empresas, uma vez que grande parte do transporte de mercadorias no país é feito via terrestre, por caminhões. Não é exagero afirmar que existe uma relação de dependência dessa modalidade de transporte, o que faz com que as consequências sejam significativas e os prejuízos se ampliem.

Qual aprendizado a greve dos caminheiros de 2018 deixou?

A greve dos caminhoneiros trouxe aprendizados significativos para a logística das empresas, por isso é importante considerar esse acontecimento, a fim de buscar se prevenir em relação a outras situações semelhantes que possam acontecer no futuro.

Entre os principais desafios a serem enfrentados, está o desenvolvimento de um plano de médio e longo prazo, que consiga diminuir consecutivamente a dependência do transporte terrestre e apresente alternativas viáveis. Também é preciso investir na melhoria das estradas e rodovias nacionais por meio de financiamento privado e público, para facilitar o transporte e diminuir custos.

Outro ponto importante é se organizar na busca por uma politica bem estruturada, que garanta condições dignas de trabalho e remuneração justa para os caminhoneiros, a fim de que eles consigam arcar com os custos e não sejam prejudicados pelos constantes aumentos no preço dos combustíveis.

Por fim, é essencial diminuir a burocracia para investimentos nessa área de logística, com o intuito de fomentar novas aplicações na área e de promover a melhoria das alternativas de transporte em um território vasto, como o Brasil.

Como ter um plano de contingência para enfrentar situações semelhantes?

Situações adversas fazem parte do cotidiano do mercado e apresentam desafios que precisam ser enfrentados com sabedoria e estratégia. Para conseguir lidar bem com situações de conflito, o ideal é ter um plano de contingência capaz de prevenir as perdas ou, quando não for possível, minimizar ao máximo os possíveis prejuízos.

Com o mercado cada vez mais competitivo e os clientes proporcionalmente exigentes e bem informados, o melhor a fazer é comunicar a ocorrência e, dessa forma, justificar os motivos pelos quais os problemas estão acontecendo. Para isso, podem ser usadas campanhas específicas em algumas ferramentas, como site e redes sociais, que permitem uma comunicação rápida e atualização constante.

Dessa forma, o cliente vai saber pela própria empresa os motivos pelos quais ocorreram os problemas, aumentando assim a credibilidade da organização junto ao seu consumidor, que por sua vez vai se sentir respeitado e seguro em fazer negócio com a organização.

Outro caminho é apostar em campanhas promocionais que podem ser usadas para atrair novos clientes e oferecer benefícios, mesmo com um prazo maior de entrega. A ideia é mostrar clareza de ações e tratar o cliente com respeito, a fim de deixar claro que os problemas apresentados no processo de compra são externos e realmente não podem ser resolvidos pela empresa.

Quais são os desafios de logística para enfrentar situações como a greve dos caminheiros?

Diante da importância de uma boa gestão de logística para o sucesso de um empresa, os principais desafios enfrentados estão relacionados à extrema dependência do transporte por via terrestre em caminhões e demais veículos. Existem outras alternativas, como o transporte ferroviário e marítimo, porém, a atual estrutura do país ainda não oferece as condições necessárias para substituir o meio de transporte mais usado.

Em um país de proporções continentais, como o Brasil, é fundamental que existam políticas públicas e investimento na área, a fim de garantir condições ideais de trabalho e suprir as demandas do público em todo o território nacional.

A greve dos caminhoneiros expôs tanto a falta de um olhar preocupado, com o problema do transporte e com as reivindicações dos trabalhadores do setor, quanto o despreparo na hora de negociar e acertar um acordo para a resolução do problema. A superação desses conflitos e a conciliação são de interesse de todos os brasileiros.

Gostou deste artigo? Entender bem os acontecimentos da greve dos caminhoneiros de 2018, assim como suas consequências é muito importante não só para a compreensão do que ocorreu, mas também para se prevenir caso aconteça novamente eventos dessa magnitude. O setor de logística foi amplamente afetado, por isso é preciso aprender as lições que o evento possibilitou e se manter preparado para enfrentar com sucesso esse tipo de adversidade, entre tantas outras inerentes ao mercado.

Se quiser saber mais sobre o tema e ficar por dentro de todas as novidades, curta nossa página no Facebook! Esperamos você!