Financeiro

9 indicadores financeiros que sua empresa precisa estar atenta

O e-commerce é um modelo de negócio em constante expansão no país. No entanto, assim como acontece nas lojas físicas, é preciso que o empreendedor adote medidas para se destacar perante a concorrência. Para isso, é preciso a elaboração de planejamentos que vão auxiliar em um gerenciamento eficaz das operações. Para aprimorar esse processo, contar com indicadores financeiros é essencial.

Esses indicadores possibilitam o acompanhamento do progresso e desempenho do e-commerce. Com isso, é possível realizar uma análise mais aprofundada sobre cada prática exercida e efetividade das ações, permitindo o aproveitamento das chances do mercado e a eliminação dos riscos de desperdício de dinheiro e tempo.

Quer conhecer melhor os principais indicadores financeiros de uma loja online? Continue sua leitura!

1. Valor médio por pedido

Também conhecido como VMP, é considerado um índice primordial para os empreendedores, pois se relaciona diretamente com a receita da loja. É medido a partir da soma de todos os valores de vendas (receita bruta) dividido pela quantidade de pedidos realizados, e não de mercadorias.

Por exemplo, vamos supor que no último mês a loja realizou a venda de 180 pedidos no carrinho, gerando um total de R$ 8 mil. O VMP será de R$ 44,45. Essa métrica é importante porque retrata o valor médio que cada consumidor gasta por pedido.

Para elevar essa média, é preciso trabalhar para que o cliente acrescente mais itens ao seu pedido em cada compra.

2. Tráfego no site

Entender a movimentação no site é essencial para aumentar as vendas, considerando que esse indicador significa não somente atrair visitantes, mas investir para que a compra aconteça. Afinal, não adiante ter uma ótima loja virtual e não ter consumidores presentes. Portanto, quanto mais visitas, maiores as chances de vendas e aumento do lucro

Para identificar o tráfego, você pode utilizar ferramentas específicas, como o Google Analytics, que é gratuita e muito confiável.

3. Fonte do tráfego

Uma dúvida que acontece muito é saber de onde vêm os visitantes. Para esclarecer isso, é preciso procurar a fonte do tráfego. É um excelente indicador do desempenho das ações de marketing.

Quando você não consegue entender como cada ação está trazendo visitantes, não será possível aprimorar as estratégias a, assim, potencializar aquelas que geram os melhores resultados.

4. ROI

O termo ROI (Return On Investment) é muito conhecido no segmento de e-commerce e representa o valor recebido de volta em comparação ao que foi investido no negócio. Por meio desse indicador, é possível entender se a empresa está tendo ou não um bom retorno financeiro.

Por exemplo: se uma loja fez um investimento R$ 500 mil e atingiu um faturamento de R$ 1 milhão no último ano, o ROI desse período é de 200%.

5. Taxa de conversão

A taxa de reversão representa a capacidade da empresa em fechar negócios. Para obter os valores desse indicador, basta dividir a quantidade de pedidos realizados pelo número de visitantes da loja em um certo período. Depois disso, multiplica o resultado por 100 para atingir o valor percentual.

Por exemplo, uma loja recebeu a visita de 1 mil pessoas entre o primeiro é vigésimo dia do mês. Nesse mesmo período, realizou um total de 300 vendas. A taxa de conversão foi de 30%.

Essa métrica permite avaliar se os métodos estão sendo eficazes na conversão de potenciais clientes em consumidores reais. Se necessário, você pode fazer um projeto com base nesse indicador, observando o que deve ser mantido, modificado ou excluído.

6. Taxa de abandono de carrinho

A taxa de abandono de carrinho retrata os clientes que colocam um ou mais produtos no carrinho, mas não concluem a compra. Entre os principais motivos para isso estão os casos em que os usuários reservam os produtos apenas para fins de pesquisa, como consultar o valor do frete frete ou testar cupons de desconto. Ou seja, são pessoas que não estão decididas a comprar no momento.

Outras razões para o abandono de carrinho são as poucas opções de pagamento, prazos curtos, excesso de dados para preencher antes de terminar a compra etc.

A taxa é calculada a partir da razão entre o número de consumidores que não completam o checkout e a quantidade total de pessoas que o iniciaram, multiplicando o resultado por 100. Se o valor estiver acima de 65%, é o momento de refletir o funil de vendas e analisar o processo de compras da loja virtual.

7. Lifetime value

Também chamado de LTV, é o tempo que um certo consumidor ficou como cliente no e-commerce. É importante para avaliar como estão as estratégias de fidelização dos clientes. Se eles ficam pouco tempo comprando os seus produtos até partirem para a loja do concorrente, alguma coisa está errada e precisa ser corrigida.

Para mensurar essa métrica, multiplique o ticket médio pela quantidade de vezes que as vendas se repetem e o tempo de retenção dos consumidores.

8. Taxa de rejeição

É o percentual de pessoas que abandonam o site de forma imediata, sem visitar outras abas. Seja por não encontrarem o que estavam procurando ou pela loja virtual apresentar alguma dificuldade em sua navegação. Para fazer o cálculo, é preciso dividir o número de visitantes que abandonaram o site pela quantidade total do tráfego e multiplicar por 100 para chegar ao percentual.

Caso a taxa seja alta, poderá rever algumas questões, como exposição das informações, design da página, links quebrados, entre outros.

9. Custo por aquisição

Revela quais das estratégias de marketing conduziram melhor as vendas e quais não apresentaram resultados, resultando em um investimento com baixo retorno.

Para calcular esse indicador, pegue o total aplicado em todas as ações de marketing de uma campanha e divida pela quantidade total de conversões. Se a prática trouxer muitos visitantes, mas gerar poucas vendas, não pode ser considerada bem-sucedida.

Agora que você conhece os principais indicadores financeiros do e-commerce, faça uso deles de forma efetiva para direcionar as ações, identificar erros, corrigi-los e alcançar os resultados esperados. Para isso, é possível contar com softwares específicos que podem auxiliar nesse processo de maneira mais eficaz.

Este texto foi útil para você? Então, compartilhe em suas redes sociais para que seus amigos conheçam melhor sobre o assunto!