Otimize a relação com seus fornecedores e qualifique suas operações de Logística Inbound, com organização e agilidade a partir da automatização de processos relacionados com recebimento de carga.

Acompanhe indicadores de desempenho logístico e eleve o nível de suas operações de Logística Outbound com a integração de processos e automatização da troca de informações para maior visibilidade e eficiência de sua gestão.

Obtenha dados de suas vendas no varejo e de distribuidores para aumentar vendas, reduzir rupturas e perdas com informações compartilhadas para estruturar seus processos e auxiliar seu gerenciamento.

Aumente a sua demanda de transportes e seja encontrado por Embarcadores de todo o país.

Facilite a comunicação entre sistemas de gestão e diferentes bancos por meio da transferência de arquivos de forma ágil, íntegra e segura.

    Um sistema capaz de atender os processos de negócios de seus clientes empresariais sem necessitar o investimento em desenvolvimento de sistemas internos.

    O PagPlan é uma solução que permite o pagamento das principais contas de concessionárias (como água, luz, gás, etc.) e DETRANs: utilizando o cartão de crédito como meio de pagamento.

      O EDI Business é uma solução altamente customizável para gestão operacional e estratégica de arquivos.

      O EDI Enterprise oferece uma infinidade de recursos de intercâmbio de informações baseado em um conjunto de regras de envio e recepção, múltiplos protocolos de comunicação, além de topologia altamente flexível.

      Inovação e tecnologia aplicados a emissão, recebimento e armazenamento de documentos fiscais eletrônicos.

      Tecnologia para conectar transportadoras e embarcadores com inteligência e compliance.

      Blog

      Gestão de Vendas e VMI

      Qual a importância da relação entre indústria e varejo e como é possível otimizá-la?

      2 anos atrás - por:

      relação entre varejo e indústria

      Com o avanço tecnológico, a relação entre varejo e indústria tem se tornado cada vez mais próxima. A disponibilização de diversas ferramentas para auxiliar na solução dos principais problemas nesse processo, que são o excesso e a falta de produtos, impedindo a gestão eficiente da operação, agora se traduz num novo modelo de negócio.

      Nesse caso, é importante que as melhores estratégias sejam implementadas de forma inteligente, possibilitando que as empresas se desenvolvam e os clientes tenham uma boa experiência. Assim, a integração eficaz entre varejo e indústria se faz necessária, já que, por meio dela, diversas vantagens podem ser obtidas, como a otimização do fluxo de informações entre os pontos de contato da cadeia de negócios, como a indústria com seus distribuidores e com o varejo.

      Quer entender melhor sobre o assunto e saber porque o VMI, disponível na solução Supply Analytics 4.0 da eSales, é uma ótima opção? Então, continue a leitura!

      Por que é fundamental integrar a indústria e o varejo?

      Segundo Voltér Trein, CRO da eSales, como as empresas fazem parte de uma cadeia de negócios, ter uma visão apenas da indústria e não estar atento aos padrões de compra dos clientes é observar o mercado de uma forma incompleta. Então, é fundamental ter uma correta integração entre as demandas geradas pelo consumo, para que a empresa possa se planejar de forma otimizada.

      A indústria que não estiver atenta às movimentações de mercado, em relação aos padrões de consumo, tendências e mudanças nas práticas do fornecedor, corre o risco de fracassar. Isso porque quem determina a linha de atuação de uma indústria, via de regra, é a relação B2C, pois é na ponta da cadeia que a necessidade vai se tornar um desejo de compra e, logo após, um ato de consumo. Assim, a integração entre quem produz e quem oferece o produto, serviço, material, entre outros, ao consumidor final é o que vai estipular as práticas de atuação para o futuro.

      Quais são os principais benefícios dessa integração?

      Garantir que todas as etapas do processo atuem com o mesmo nível de informação e veracidade é crucial. Quando a indústria tem plena ciência sobre o volume de consumo dos seus centros de distribuição e qual é a projeção de vendas das lojas, é possível trabalhar pensando sempre no modelo de produção puxada, que é mais eficaz. Afinal, por meio dele, é possível olhar a tendência de consumo final para planejar as ações.

      A integração permite a troca de informações entre os diversos pontos da cadeia de fornecimento, por exemplo, entre os centros de distribuição e estabelecimentos ou entre a indústria e os centros avançados. Isso torna possível visualizar qual é o estoque disponível em cada centro distribuição e o tempo de entrega da indústria para cada um deles, fazendo com que tudo saia como o esperado. Isso gera:

      • eliminação de rupturas;
      • redução do estoque na ponta;
      • taxa de cobertura eficaz;
      • minimização do dispêndio de caixa;
      • redução de custos;
      • resolução da falta de produtos nas prateleiras etc.

      Como essa integração pode ser feita?

      Para que a integração entre indústria e varejo ocorra de forma efetiva, é preciso que haja a automatização dos processos. Estamos vivenciando uma nova fase de transformação, passando por uma readequação em todos os modelos de mercado. Essa mudança vem desde a revolução na indústria 4.0, pautada na predição, inteligência artificial e demais recursos, o que proporciona informações mais eficazes, intuitivas e rápidas.

      Para assegurar o melhor processo, é necessário olhar para o futuro e antecipar problemas, trazendo algoritmos para chegar às conclusões antes mesmo que algo aconteça. Quando é possível compreender aquilo que o varejo vai precisar consumir no futuro, fica mais fácil trazer a visão para a cadeia, trabalhar de forma acertada e planejar todo o fluxo de vendas, de produção, de compra de insumos e entregar o produto na hora certa e na quantidade adequada.

      Quais as consequências para quem não adota essa integração?

      Entre as principais consequências, estão:

      • desbalanceamento da cadeia produtiva e de consumo;
      • rupturas na ponta, já que o cliente pode ter o desejo de comprar algo e não encontrar na prateleira;
      • aumento excessivo de estoque, no qual é necessário ter uma cobertura muito grande para suprir a carência de informações, pois não é possível fazer uma previsão de vendas;
      • dispêndio de caixa para suprir toda essa ineficiência.

      Ou seja, quando não é possível visualizar toda a cadeia de fornecimento, indústria, centro de distribuição e varejo de maneira eficaz e em uma linha contínua, são dedicados recursos de forma excessiva, perdendo competitividade e espaço no mercado.

      Como a tecnologia ajuda a otimizar a gestão da distribuição?

      Por meio da tecnologia, integração de sistemas e troca de informações de forma automática, não é necessário realizar atividades manuais, como enviar, abrir, fazer download e armazenar arquivos. Essas ferramentas são fundamentais no mercado, nos negócios e no compartilhamento de dados protegidos pela LGPD.

      A comunicação entre ERPs, sistemas paralelos e consumidor final é crucial, além de mecanismos que permitem a busca de nota fiscal eletrônica online, dados sobre pedidos, ordem de compras, faturamento e conhecimento de transporte. É importante pensar em soluções preditivas para que as decisões sejam tomadas com base em algo que vai ocorrer, pois é essa antecipação que vai gerar a redução de desperdícios, aumento das vendas e mitigação dos riscos.

      Assim, é um grande benefício conseguir aliar ferramentas inteligentes que sejam integradoras de dados e que possam conversar com várias plataformas, com a finalidade de promover uma gestão de distribuição eficaz, focada na antecipação de problemas que fazem parte da rotina industrial e varejista e propor as melhores soluções.

      Como o Supply Analytics 4.0 da eSales utiliza o VMI para otimizar a integração entre indústria e varejo?

      O Supply Analytics 4.0 funciona integrado a um VMI, ferramenta que já existe no mercado há alguns anos. Ele tem um conceito matemático de visualizar os estoques, trabalhar por meio de uma visão Seis Sigma e planejar as demandas de compra.

      Essa tecnologia possui ampla utilização em diversos segmentos de negócio, sendo baseada três pilares fundamentais:

      • integração de dados: por meio da busca automática de informações online da nota fiscal eletrônica, permitindo a identificação do que o cliente está comprando a todo momento, com dados sobre a venda da indústria por distribuidor e venda da distribuidora para o varejo;
      • análises ágeis e flexíveis: já que permite criar relatórios, controles e proporcionar a gestão eficaz desses dados;
      • projeções futuras: por meio de algoritmos, é possível fazer projeções embasadas na identificação do que o cliente vai consumir em certo momento, compreendendo o nível de reposição de estoque que é necessário para disponibilizar ao distribuidor e o varejo, tudo de forma prática e preditiva por meio da inteligência artificial.

      Quais são os resultados e diferenciais do uso do Supply Analytics 4.0 da eSales para os negócios?

      A eSales tem vários cases concretos, tornando a apresentação de resultados bem objetiva, como por exemplo::

      • 49% de redução de perda de receitas por ruptura;
      • cerca de 20% de nível de melhoria de estoque;
      • 54% de redução de perdas por validade;
      • Incremento de 11% de rentabilidade por ponto de venda.

      Com o Supply Analytics 4.0 é possível conquistar, de maneira eficaz, a tríade de sucesso que é conhecida por::

      • reduzir custos, já que não é preciso ter estoques elevadíssimos, pois o sistema sabe exatamente o que o distribuidor precisa na hora adequada;
      • aumentar as vendas, pois a ruptura da ponta é mitigada, então, o produto se encontra disponível para o cliente comprar quando precisar;
      • minimizar os riscos, considerando que é possível ter a troca de informações em um ambiente controlado, identificando qual documento fiscal circula de uma ponta para a outra.

      O Supply Analytics 4.0 possibilita todo gerenciamento de informações com foco no futuro, antecipando qualquer problema de cobertura de estoque, ruptura de venda, sazonalidade de nível de estoque ou perda de competitividade.

      Além disso, podemos apresentar alguns cases consolidados, como:

      • redução de 29% na ruptura de 260 lojas de uma empresa de multivarejo e aumento de mais de R$200 mil em novas receitas, por diminuir o nível de estoque em 6%;
      • redução de perdas por validade de 54% em uma indústria de lácteos, diminuição da ruptura em 62% e minimização de quase 10% no nível de estoque, gerando um aumento na eficiência logística de 12%;
      • 83% de redução de ruptura, 65% de minimização de perdas por validade e 31% de diminuição dos níveis de estoque em uma indústria de chocolates.

      Nesse novo comportamento de mercado, que exige uma melhor relação entre varejo e indústria, o VMI presente na solução Supply Analytics 4.0 da eSales pode ser a alternativa que você precisa para agregar valor aos negócios, aumentar as vendas e reduzir custos, por meio de uma solução desenvolvida com base na inteligência artificial, predição e evolução dos algoritmos.

      Quer saber mais sobre a solução? Então, entre em contato com a gente e conheça suas funcionalidades e benefícios!

      Por:
      eSales
      do autor

      Comentários sobre este post